"Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e
sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade."
(Nietzsche)


segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Sobre o medo e moscas

Txa...
Não consigo ficar muito longe daqui!
E quem diria que todos os meus planos seriam refeitos nos acréscimos do 2° tempo?
Quem diria que a malvada aqui tornaria a se apaixonar?
Ou, quem diria que recomeçar fosse inebriante pelas descobertas diárias e doloroso pelas cicatrizes carregadas.
A verdade é que na maioria das vezes eu sinto medo. E tenho medo de admitir o que sinto. Fico nesse comportamento autodestrutivo... esperando a hora em que vão tentar me enganar.
Bah!!!
Que é isso, Emy? Temendo? Fugindo novamente?
O pior é que essa é a verdade.
Essa minha mania consciente de fugir quando detecto perigo. Não querendo envolvimento. Dando meu jeito todo malvado de sumir do mundo.
Mas, para quê? Fugir de quem?
Evitar a felicidade com medo que ela acabe é o melhor meio de ser infeliz. [Ou o mais covarde!]
Lactanius profetizaria que "Onde o medo está presente, a sabedoria não consegue estar" .
Que bom que além de ser malvada, eu sou teimosa. Adoro contrariar. Odeio me sentir derrotada.
Segundo Twain, "Coragem é resistência ao medo, domínio do medo, e não ausência do medo." Então, esse medo há de passar!
Stevenson diria: "Guarde seus medos para você mesmo, mas partilhe sua inspiração com todos." Estou a tentar a partilha do medo e da inspiração nesse momento! Afinal, Ford já resmungou um dia que " Insucesso é apenas uma oportunidade para recomeçar de novo com mais inteligência".
Eu tenho traumas... mas onde já se viu um Malvado sem causa? Começo a aprender que não importa o que tiraram de mim, e sim o que eu vou fazer com o que sobrou.
Eu tive coragem de dividir o que sinto com Ele [O Invocadão] . Talvez porque o abraço que recebo a cada declaração me passa a sensação de segurança. De que não estou mais sozinha... que eu posso confiar novamente.
A cada dia me entrego um pouco mais. Sim, isso é perigoso... bem como reconfortante. [Ok, tudo certo até aqui!]. Putz!!! Sempre tem uma mosca rondando nossa comida... E quando essa mosca ultrapassa os limites do tolerável? [P.Q.P!] Meu medo se torna raiva e minha raiva vira maldade.

Conheci desprazerosamente uma mosca atrevida que insistiu pacas para provar do Invocadão. A priori era bonitinha e todos os "zinhas" que são possíveis. Tipinho "umazinha" que te causa náuseas. [Pisando nos meus calos!]
Ok, honey! Cobiçar é humano... mas vamos com calma! Propositalmente xavecar meu namorado sob minhas vistas? [Hehehe... isso não dá certo!]. Algumas investidas e a Malvada aqui ainda fria. Algumas encaradas demarcando território e a mosca continua zuando. Uma Malvada jamais desce do salto por causa de uma "zinha", no entanto nunca deixa barato. Não fui tão malvada... isso me dá raiva até agora! A cada patada que recebia dele a mosca voltava mais serelepe... e a Malvada tomava mais uma cerveja. Seis cervejas não foram suficientes para aplacar a maldade que borbulhava dentro de mim. Prendi o Invocadão onde antes eu estava presa e impossibilitada de uma aproximação. Let's go, girl!

Eram 4 zinhas contra uma Malvada e sua cerveja. Coloquei-me bem do lado delas... com aquele meu olhar de "encosta um pouquinho mais que eu quero ver essa sua coragem!" Mas as "zinhas-acompanhantes" resolveram fazer o papel de coleguinhas da Malvada [e até puxaram conversa!]. A mosca abandonada perdeu as asas e encolheu-se. A Malvada respirou fundo umas 5 vezes e pensou: Se eu te pego!!!! [Hahaha...]
Eu deveria ter sido malvada...
Tudo bem, algo me diz que outras oportunidades virão e eu adoro derramar a maldade quando ela está arraigada.
Meu problema está em transferir a raiva. O Invocadão sentiu o gostinho do meu cinismo inflamado. Não me perguntem o porquê, nem como... transferi a raiva para ele e com ela toda minha provocação. Talvez por ter confidenciado tantas coisas em tão pouco tempo, ou por sentir algo nunca antes experimentado com outra pessoa. Freud não explica, mas profere que "Nenhum ser humamo é capaz de esconder um segredo. Se a boca se cala, falam as pontas dos dedos". O Invocadão percebe minha intenção mesmo quando visto meu disfarce.
Parafraseando Lao-Tsé: "Ser profundamente amado por alguém dá-nos força. Amar alguém profundamente dá-nos coragem!"
Declaradamente apaixonada,
Srta Emy.

18 comentários:

Felipe Attie disse...

Apaixonar-se é a melhor coisa do mundo! Bem-vinda ao clube!

Cadinho RoCo disse...

Primeiro sugiro um brinde pela paixão. Segundo advirto para o fato de que está a um passo de tornar-se a Senhora Invocadona. Terceiro é que não poderei deixar de sinalizar para o fato de que o seu medo é por demais corajoso e que nem por isso deverá subestimar sua coragem que vai além imaginação. E pra fechar, entre na chuva e deixe a tempestade acontecer minha cara. Você merece um banho de amor em sua vida.
Cadinho RoCo

Táxi Pluvioso disse...

Uma malvada apaixonada fico tremendo de medo :-))))

Agora vamos ser felizes com o nosso computador.

o que me vier à real gana disse...

Olá!

Por onde temos andado,k nos não temos encontrado?
Tenho saudades!

Um brinde à Paixão!

Bj

JOCENDIR CAMARGO disse...

Ser malvada é escudo ou profissão? Não existe malvadeza que resista a uma grande paixão e, sugiro, deixe a zanga de lado e merguhe de cabeça nessa nova paixão, talvez passemos a ter uma "malvada boazinha" no final... te desejo sucesso nesse novo amor...
um beijo com meu carinho...

Cleo disse...

Emy, muito lindo o jeito que escreves. Não fuja do perigo. enfrente com todo amor do teu coração. se apaixone e deixe que se apaixonem por você.
Você sabe todas as senhas para ser feliz:
Que bom que além de ser malvada, eu sou teimosa. Adoro contrariar. Odeio me sentir derrotada.
Viu? deixe o amor fluir mas de "olho" nessas "zinhas" atrevidas.
sucesso prá ti.
Beijos e feliz quarta.
Cleo

o que me vier à real gana disse...

Boa noite, malvadinha!

Tenho saudades do futuro... de quando fores minha namorada! (LOL, não devia ter dito isto!).

Jhennifer Cavassola disse...

Ri com essa postagem! Seu humor é ótimo, é como se eu imaginasse vc falando comigo.
Mas olha, viva a paixão!
Hum se a boca se cala, falam-se os olhos rss.

E vê se não fical onge daqui. Vc é demais! E o que seria daqui sem vc?

Beijo malvado e um lindo fim de semana!

o que me vier à real gana disse...

Olá malvadinha!

Só pr'a te dizerboa noite e mandar-te um bj!

Janaina disse...

Eu adorei o post.
Mas sério... morri de nojo da foto com as moscas. Muito mesmo.
Também quero me apaixonar. E o comportamento autodestrutivo... acho que é medo que a gente tem de ter nas mãos uma felicidade que pensa não merecer.
Um beijo.

Jhennifer Cavassola disse...

Oii! Tem um meme bem interessante pra ti no meu blog. Meme ao qual acho tua cara rss!

beijos

Malu Paixão disse...

O amor nos leva a cometer maldades.. rsrsrs
ameii o blog, de paixão mesmo!
Está lindo o layout, seus textos são muito agradáveis.
Se quiser conhecer o meu, será um imenso prazer recebê-la.. grande beijo.

Erick Ravane disse...

Texto muito bem elaborado. o humor torna a leitura agradabilíssima. É bom encontrar uma conterrânea por essas bandas...

Se permites, vou continuar frequentando o teu blog.

Até mais...

Cadinho RoCo disse...

Mas assim não vale porque tem quase um mês que não publica. Saudade pede palavra.
Cadinho RoCo

Táxi Pluvioso disse...

Os animais em high society. bfds

Rossetti disse...

muito bom o blog e o post!

:)

estou acompanhando já!

beijos! :D

Rossetti disse...

me adiciona no msn??

alessandro.rossetti@cpmbraxis.com

beijos! :D

Rossetti disse...
Este comentário foi removido pelo autor.